A pandemia, pela qual o mundo inteiro passa, evidencia desafios nunca antes imaginados. Para o empreendedor esses desafios podem ser ainda mais complexos, uma vez que, além de manter alguma receita para a empresa para que sobreviva, contar com pessoas minimamente motivadas para os resultados que a empresa precisa, fazer a gestão das pessoas remotamente, ainda é necessário manter os empregos para que a crise não seja ainda pior.

A minha primeira dica para o empreendedor é: não se desespere. O desespero, o medo, a falta de esperança encobrem nossos olhos e tiram a nossa racionalidade. Respire, tente se acalmar e parta para a ação.

Comece se colocando no lugar do cliente e responda a seguinte pergunta: se eu fosse o meu cliente, o que eu gostaria que a empresa me fornecesse nesse período de isolamento? Como ajustar o produto ou serviço à realidade atual, onde não é possível contato pessoal e há necessidade de proteção com máscaras, luvas, álcool e intensificação da higiene?

A casa passou a ser o lugar onde as pessoas trabalham, divertem-se, seus filhos aprendem, exercitam-se, fazem todas as suas refeições, lavam, limpam, cozinham, dormem, conversam, fazem negócios, enfim, de alguma forma conciliam todas as atividades em um mesmo lugar e com relações estreitas por 24 horas por dia. O que a sua empresa pode fazer para facilitar a vida de seus clientes nesse momento, com toda essa complexidade?

Aproveite o período para rever os custos e otimizar todos os recursos e atividades. Você pode chegar à conclusão que não faz mais sentido fazer determinadas coisas, entregar determinado produto ou serviço ou até mesmo insistir em um modelo de gestão já ultrapassado.

Preste atenção nos produtos e serviços que surgiram ou se destacaram durante a crise, como por exemplo, serviços de entrega, pagamentos online, drive thru, marketing digital e tantos outros. Será que sua empresa poderia fazer algo similar?

Estabeleça novas parcerias, se for preciso. Peça ajuda – há muitas pequenas, médias e grandes empresas e startups oferecendo mentorias, consultorias, cursos e vários tipo de ajuda gratuitamente, desde financeira até orientações para home office.

Você pode olhar esse período como o pior de todos os tempos para o seu negócio ou encará-lo como uma oportunidade para analisar a fundo sua empresa.

É hora do famoso “pensar fora da caixa”, expandir a criatividade e se reinventar. Como disse Alexandre Graham Bell “Ás vezes nós olhamos tanto tempo para uma porta que se fecha que vemos muito tarde outra que está aberta”.