Outubro chegou cheio de significados. A campanha mundial da conscientização do Câncer de Mama move milhares de marcas e levanta uma bandeira tão bonita e elementar. É a centralização da figura feminina que ganhou tanta força nos últimos tempos, estampada em uma bandeira de atenção e cuidado que merecemos e precisamos.

Ainda na 1a quinzena temos o dia das crianças que nos bombardeia de anúncios comerciais e brinquedos que “seu filho precisa ter”. Precisa mesmo? Como mãe, avó, educadora e coach eu duvido bastante dessa cultura do TER. São necessários muitos elementos materiais para a inclusão e formação desse novo ser?

Vi um vídeo novamente recentemente do Rossandro Klinjey  que traz uma frase incrível: nós saímos das muitas dificuldades que nos fazem crescer, para as muitas facilidades que destroem as pessoas. O psicólogo, Mestre em Saúde Coletiva e Doutor em Psicanálise, defende que as crianças de hoje precisam desenvolver resiliência. Por conta dos obstáculos que formaram nossos princípios para a vida, temos a tendência de facilitar a vida dos nossos filhos.

Eu, como mãe, penso muito na culpa que carregamos. A grande diferença da edução dos filhos da época dos meus pais para a época que criei os meus filhos: a mulher precisou, então, trabalhar para assumir despesas e manter a casa. Por isso, precisa se ausentar da vida e do cotidiano das crianças, e tenta compensar com outros comportamentos.

A proximidade e abertura dos relacionamentos pode tirar dos pais a hierarquia fundamental para a formação  de caráter da criança. Eles perdem a noção de ordem, confiança, autoridade, deixam de respeitar e se tornam adultos incapazes de estar em grupo.

E hoje, 15 de outubro é dia do professor, o educador que contribui com a nossa formação profissional. E o professor precisa dessas colocações familiares bem internalizadas para fazer seu trabalho. Eles precisam e merecem todo o respeito, atenção e carinho para iniciar a caminhada discente que aquele aluno terá.
Por fim, continuando as datas comemorativas, lembro do dia 18 de outubro, dia do médico. Profissão essencial para a nossa saúde, de nossa família e de todo o mundo. Lembro que esse profissional precisou de um bom berço para exercer a  missão que lhe é confiada, assim como de ótimos professores para uma formação com excelência.

Quais bases você tem construído? Se percebeu que algo nesse trajeto está diferente do que você considera ideal, lembre-se que sempre há tempo para mudança e eu posso te ajudar a aparar essas arestas.

FLORESCIMENTO E AMOR!