Nestes tempos de tantas incertezas, uma coisa podemos afirmar: quem souber tirar as lições corretas desse período sairá dessa crise muito melhor do que como entrou.

Vamos precisar arrumar formas criativas para nos reinventarmos. O jeito como trabalhávamos antes não dará mais conta para o mundo dos negócios pós-pandemia. Otimização de custos, processos e atividades serão imprescindíveis ao profissional, seja ele autônomo, informal, empresário ou funcionário.

Sem medo de errar muito, posso garantir que as competências mais exigidas estarão relacionadas à empatia, resiliência, administração, liderança pessoal, superação, produtividade e comunicação.

Seguem minhas dicas para o trabalhador se adaptar à nova realidade:

  1. Exercite o autoconhecimento, criando mecanismos para fortalecer seus pontos fortes, suas qualidades e melhorar seus pontos fracos, seus defeitos;
  • Aproveite o isolamento para seu autodesenvolvimento. Procure cursos online ligados à inteligência emocional, comunicação e gestão de empresas. Para qualquer alternativa profissional você precisará desses conhecimentos e habilidades;
  • Cuide do seu tempo com preciosismo, pois é muito fácil ceder às distrações, procrastinando e priorizando tarefas de menor importância. Use a técnica “Pomodoro”, com 5 minutos de descanso para cada 25 minutos trabalhados;
  • Estabeleça suas “entregas” diárias, os resultados esperados para o dia;
  • Classifique as atividades profissionais em “importantes” – têm prazo, dão prazer e geram resultados positivos; “urgentes” – atividades importantes que não foram feitas no prazo e precisam ser feitas imediatamente; ou “circunstanciais” – tarefas realizadas contra a nossa vontade e aceitamos por não sabermos dizer “não”, não trazem resultado algum e geram frustração. A tríade ideal é investir 70% do tempo nas atividades importantes, 20% nas atividades urgentes e 10% nas circunstanciais.

Se precisar, recomece em qualquer aspecto da sua vida. Sugiro a seguinte reflexão: se precisasse recomeçar do zero hoje em uma determinada área teria forças, coragem e disposição? Os recomeços são importantes para a autoconfiança, o autoconceito e a autoestima. Provar para si mesma(o) que é capaz e que está determinada(o) é algo espetacular de experimentar.

“A experiência nos mostra que o sucesso é devido menos à habilidade que ao zelo. O vencedor é aquele que se entrega à busca de corpo e alma.”

Charles Buxton